Hipnose é sono?

Hipnose é sono ou não é? Muitos perguntam-se qual a grande realidade do estado hipnótico. É sono ou não é? Estamos acordados ou não? Mas se estamos dormindo, podemos estar dormindo e ouvir tudo? Então podemos dormir acordados e ouvir e entender tudo o que falam?

Embora possa parecer complicado, é muito simples: hipnose é e não é sono.  Na hipnose você está e não está dormindo.

Qual a relação entre sono e hipnose?

Para alguns hipnotizados, hipnose é somente sono. Após o transe despertam com um pouco de preguiça, meio sonolentos, não lembram do que aconteceu e acham que dormiram de verdade ou que nada aconteceu.

Mas na verdade, hipnose é somente um tipo de sono. Hipnose é um tipo de sono em que você pode estar de olhos abertos, fechados, extremamente atento ou desatento, cheio de energia ou completamente exausto, pode lembrar de tudo, de somente de algumas coisas ou de absolutamente nada, pode ser perder nos pensamentos, se focar em apenas um, pode incrementar sua habilidade de solucionar problemas, ou piorar, caso seja este seu objetivo.

Qual a diferença entre hipnose e sono, então?

A única, suposta, diferença entre hipnose e sono é o agente provocador e influenciador do sono. Estes agentes podem ser: você mesmo (auto-hipnose, sonhos lúcidos), o hipnotizador (sono hipnótico), ou seu subconsciente (sono comum ou sono noturno).

Digo suposta pois ambos os tipos de sono promovem mudanças subconscientes, além de possuir agentes provocadores e influenciadores.

O papel do agente provocador e do agente influenciador do sono

O agente provocador tem como função induzir o estado do sono no indivíduo.

O agente influenciador tem como função coordenar e dirigir as funções necessárias para que as características e benefícios do sono estejam presentes.

O sono comum/noturno só começa quando o sono hipnótico termina. Todo sono é primariamente hipnótico, visto que deve-se possuir a intenção de dormir, o que é determinado pelo agente provocador do sono. Este será assunto de outro artigo.

Dormindo em alerta, hipnose de palco e sono REM e hipnose

Dormimos em alerta o tempo inteiro. Você está lendo um livro, assistindo um filme ou até mesmo olhando para um lugar qualquer, de repente alguém te chama e você nem nota. Neste sono hipnótico alerta você precisa de um estimulo maior para acordar.

No sono hipnótico alerta podemos comparar o sono hipnótico provado pelo hipnotizador com o sono REM, mas neste caso o agente influenciador do sono é o hipnotizador, não o subconsciente, e não há bloqueio dos movimentos físicos como no sono comum REM.

Exemplo: Se num show de hipnose o hipnotizador manda você dançar frevo, você está sendo influenciado pelo hipnotizador, mas sem o bloqueio dos movimentos físicos presentes no sono comum/noturno REM, que o impediriam de praticar o ato.

O dormir, o descanso e as características e benefícios no sono hipnótico e do sono comum/noturno

Quando falamos em sono, geralmente estamos falando de um momento de descanso, de reparo das energias, de tranquilidade, de extrema paz e bem-estar. Tanto no sono hipnótico quanto no sono comum/noturno podemos alcançar estes objetivos.

O sono hipnótico é particularmente especial quando bem utilizado no intuito de reestabelecer as forças, reharmonizar o indivíduo, reparar as energias, revigorá-lo para o dia-a-dia e tornar possível a reflexão de novas idéias, reprogramação de hábitos e mudança de crenças. No sono hipnótico o agentes influenciador e provocador podem ser o hipnotizador (hetero-hipnose) ou o próprio individual (auto-hipnose).

O sono comum/noturno pode  possuir todas as características e benefícios do sono hipnótico, mas segue um ciclo específico e uma rotina padrão, estabelecida pela hereditariedade da escala evolutiva humana, razão pelo qual foi criado. O resultado e objeto do sono comum pode muitas vezes ser mera influência do sono hipnótico.

O sono hipnótico pode ser experienciado diariamente de forma espontânea ou ritualística. Em alguns transes espontâneos ou ritualísticos a experiência do sono hipnótico pode gerar um pouco de cansaço ao invés do benefício do descanso. O mesmo ocorre com o sono comum/noturnoquando há um problema sua rotina padrão. Exemplo: Problemas ao dormir, sono não reparador, cansaço durante o dia, sensação de ter sonhado porém incapaz de lembrar o sonho.

No sono comum/noturno, o descanso não é alcançado quando algum dos problemas acima está presente em sua rotina padrão, embora não impeça que as outras características e benefícios comuns do sono estejam presentes.